Carreiras: Engenharia Aeronáutica
05/03/2016 | 11h29min.

Apresentação: Jacqueline Carvalho, estudante do 5º ano de engenharia aeronáutica.

Como é a estrutura do curso de Eng. Aeronáutica? Meu curso tem estrutura básica bem similar a qualquer engenharia, somado a matérias focadas em alguns pontos importantes que o mercado exige da área, como disciplinas voltadas a resistência estrutural aeronáutica, propulsão, aerodinâmica, legislação e aviônica.

Em quais áreas um engenheiro aeronáutico pode trabalhar? O curso de engenharia aeronáutica é bem amplo quanto ao campo de trabalho que varia de projetos aeronáuticos ( estrutura, interiores, aerodinâmica, sistemas e etc), certificação, manutenção e até controle de trafego áereo, cabe a você saber qual a área mais lhe atrai.

O que você mais gosta no curso? O que eu mais amo no curso é claro são os aviões haha, é entender como cada sistema funciona e se integra formando e dando vida a uma das invenções mais magnificas do homem. Sempre tive um pézinho na aviação, por ter familiares trabalhando no meio.

Quando você decidiu que era isso que você queria da vida? Assim que terminei o ensino médio estava com a ideia de me formar em engenharia aeronáutica, mas antes disso decidi fazer um “test-drive” ( que aconteceu por acaso), prestei o vestibular da FATEC SJC para o curso de Tecnologia em Manutenção de Aeronaves, de início como qualquer estudante que acabou de terminar o médio, só queria avaliar minha habilidade nos vestibulares, e acabei passando. Decidi fazer o curso que tem duração de 3 anos e que foi a melhor experiência ever, foi então que tive a absoluta certeza que era isso que eu queria fazer da minha vida.

Nós do projeto desejamos muito sucesso para a Jacqueline e agradecemos pela participação no projeto!

Caso queriam fazer alguma pergunta sobre o curso, façam pelos comentários e nós encaminharemos para a Jacqueline. Não esqueça de deixar seu email no comentário para enviarmos a resposta!

Beijinhos e até a semana que vem pessoal!!

 


Perfil: Joyce Palermo
25/02/2016 | 20h59min.
 A Joyce se formou em Engenharia Biomédica pela UFABC e já começou fazendo estágio Hospital Albert Einstein, referência no assunto. Infelizmente, quando ela se formou não haviam vagas disponíveis, o que a levou a buscar emprego em outras empresas. Como qualquer exemplo ela começou de baixo, ganhando pouco em uma empresa brasileira responsável pelo desenvolvimento de equipamentos para neurocirurgia.

 Com seu trabalho excepcional, ela conseguiu indicação na St. Jude Medical, uma empresa da área de cardio, muito conhecida por seus marcapassos. Ela começou trabalhando na área de eletrofisiologia, tratando arritmias por ablação (procedimento pelo qual um cateter é inserido dentro do coração e o local responsável pela arritmia é procurado e queimado). Aos poucos, ela se tornou especialista de produtos e passou a trabalhar em um equipamento que fazia Mapeamento Eletroanatômico, no qual uma geometria 3D do coração é feita para auxiliar na ablação. Ela viajou o Brasil todo à trabalho, para auxiliar os médicos nas cirurgias, e permaneceu na empresa por cerca de dois anos. 

 Já especialista no equipamento, uma empresa concorrente, a Biotronik, fez uma proposta irrecusável para ela. A empresa está desenvolvendo um equipamento similar ao que ela operava e precisava de alguém com experiência para ajudar nesse desenvolvimento e coordenar a nova equipe. Ela entrou como Especialista de Produtos, dando treinamentos sobre os procedimentos, produtos e equipamentos e essa semana (NOTÍCIA BOA!) ela foi promovida à Coordenadora de Marketing de Produtos. Agora ela não apenas dá treinamentos, ela é responsável pelo planejamentos deles, bem como de marketing de produtos, eventos e estratégias de marketing para vendas. Quem melhor do que a especialista no produto para cuidar da imagem dele?

 A definição dela sobre a Engenharia Biomédica: "A melhor escolha que fiz na vida!"

 Sintam-se à vontade para deixar perguntas nos comentários que a gente conversa com a Joyce.

 LinkeDin da Joyce: Joyce Palermo.

 


Projeto Porque Sim.
29/01/2016 | 12h36min.

Não acho que haja imagem que ilustre mais a ideia deste projeto do que esta acima. "Você sabia que pode ser o que você quiser?" De professora a astronauta, de chefe de cozinha a jogadora de futebol... a única coisa que não é livre aqui é o choro.

Milhares de garotinhas estão desistindo neste exato momento de serem engenheiras, cientistas, astronautas... porque montar coisas, misturar coisas e ir ao espaço são coisas de menino, brincar com o carrinho do irmão também não vale. Não me apego apenas a essas que citei, muitas das profissões mostradas acima (*e olha que ali não estão nem metade das carreiras existentes) são consideradas impossíveis para diversas meninas em diversas culturas. Se você achou bonitinha a propaganda com as pequenas engenheiras (clique aqui) pare para pensar: Quantas garotinhas você já viu fazendo algo do tipo por aí? (longa pausa) Mas quantas teriam capacidade para fazer algo do tipo?. Toda criança deveria ter liberdade de criar e não ficar limitada a brinquedos de menina e brinquedos de menino. Deixe sua filha brincar de carrinho, quem sabe o destino dela não seja piloto de corrida! E isso porque acredito que nós fazemos nosso próprio destino.

Mas vamos passar a fase da criatividade infantil, de quando queríamos ser princesas (*ou astronautas). Quando chega à fase adulta, essa garota, a qual limites já haviam sido criados em sua infância, se depara com um mercado de trabalho como esse daqui. Embora eu ache feio pessoas de qualquer idade falando palavrões (*não que eu também não fale), as informações presentes nesse video representam a realidade sobre a presença da mulher no mercado de trabalho. Mas por quanto tempo isso vai durar? Tudo bem que a alfabetização da mulher e a presença dela no mercado de trabalho sejam recentes, em comparação às dos homens, mas precisamos que cada vez mais mulheres lutem por seus direitos, porque a resposta pra pergunta anterior depende de cada uma de nós, e da nossa atuação em nosso ambiente de trabalho.

Este projeto é sobre mudar todos os problemas acima, ou pelo menos incentivar essa mudança, começando em casa com as filhas. O objetivo é ajudar adolescentes e jovens a acreditarem em seus potenciais e expandirem seus horizontes profissionais, conhecerem novas áreas; é ajudar cada uma delas e as profissionais já inseridas no mercado a buscarem evoluir em sua carreira e vida pessoal, a crescerem. É acreditar no potencial da mulher.

E se alguém um dia te perguntar algo como: "Nossa, mas por que você quer fazer engenharia mecânica, ficar com a mão cheia de graxa?" Você pode se limitar a responder "Porque sim." porque no fim das contas ninguém é obrigada.

Ah, sobre o nosso blog, vocês poderão perceber que a maioria dos links do menu acima não estão funcionando, isso é porque nenhuma postagem foi feita sobre esses temas ainda, mas aos poucos iremos crescendo. Aliás, sobre esse menu, cada tagzinha representa um tema a ser abordado:

  • Perfil: Perguntas e repostas para e sobre quem já está no mercado de trabalho.
  • Carreiras: Apresentação de diferentes áreas profissionais feitas por quem mais adora o assunto: universitárias.
  • Livros: Análise e sugestão de livros que possam ser úteis na tentativa de planejar um futuro.
  • Meu Primeiro Emprego: Dicas para quem vai adentrar o mercado de trabalho (e pra quem já está nele, por que não?).
  • O Projeto: Notícias e informações sobre nosso projeto. 

 

É isso meninas, dúvidas e sugestões podem ser feitas nos comentários! Bem humorado





                                          




Layout e HTML por Thays Barreto


free web counter